quinta-feira, 31 de julho de 2008

Lar, Doce Lar

Depois do conselho valioso dos amigos para procurar com calma um cafofo e segurar a ansiedade, finalmente consegui encontrar um lugar bacana para morar. O bairro chama-se Petite Italie, proximo ao metro Jean Talon e a 5 minutos do mercado que leva o mesmo nome. O apartamento eh grande, muito limpo - quem me acompanha sabe quais foram minhas primeiras impressoes quando comecei a busca por moradia - e confortavel. Dividirei o espaco e as despesas com uma quebequense, por volta dos seus 40 anos (assim diz ela). O apartamento tem tudo, incluindo TV, internet, telefone, eletricidade e aquecimento. A unica coisa que terei de comprar eh uma cama, mas isso providenciarei amanha mesmo. No mais, combinamos que chegarei de mala e cuia no sabado ah tarde.Vamos ver como me adapto ao lugar e ah minha mais nova amiga de apartamento.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Cafofo

Hoje, foi o primeiro dia que sai para procurar apartamentos para dividir com outras pessoas. Os sites de busca funcionam muito por aqui e sao bastante utilizados para anunciar tudo. Os dois mais cotados sao Craiglist e Kijiji. Basta escolher o que se quer e uma lista imensa aparece na sua tela. Busquei entao locatarios, selecionei alguns e marquei horario de visita.
Sai de casa as 9h e consegui ver quatro apartamentos ate o final da tarde. Todos, sem excecao, eram verdadeiros cafofos. Uma muvuca de sujeira, objetos velhos esparramados pelos cantos, espacos sombrios e com um cheiro bem desagradavel. Alias, nao somente os apartamentos eram sujos, mas os respectivos moradores tambem. Imagine, dividir um apartamento fedido e ainda ganhar de brinde um colega tambem fedorento. Ah, ninguem merece!

Claro, estou um pouquinho nervosa com o fato de que a essa altura talvez seja complicado arrumar uma moradia decente. O pessoal daqui me disse que os melhores lugares ja foram negociados com bastante antecedencia e o que restou ninguem quer. Seja como for, nao tinha escolha. Alugar um espaco do Brasil sem antes visita-lo pessoalmente seria o mesmo que estar aqui e aceitar um apto nas condicoes que descrevi. No final das contas, o resultado seria o mesmo.
O interessante de sair por ai ah procura de apartamento eh que rapidamente voce aprende os macetes. Um deles, diz respeito aos comodos da casa. Em Montreal, o numero de comodos eh sempre representado por: 1 1/2; 2 1/2; 3 1/2 etc. O 1/2 sempre eh o banheiro. Os numeros da frente significam a quantidade de comodos. Por exemplo: 2 1/2 quer dizer cozinha e quarto (que pode ser reversivel para uma sala) mais o banheiro. No mais, eh importante verificar se no preco do aluguel esta incluido o aquecimento, a eletricidade, acesso ah internet e telefone. Ha casos em que eh preciso assinar um contrato ou adiantar uma parte do aluguel, mas muitas vezes a negociacao na base da confianca eh o que predomina por aqui.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Numeros que valem ouro

Ha dois documentos fundamentais que um residente permanente deve ter logo que aterrisa em Montreal: a carteira de assistencia medica e o numero de assistencia social. (NAS). A primeira, eh a garantia de que voce tera a cobertura medica do governo e reembolso de remedios . A outra, a mais importante, funciona para tudo, desde abertura de credito, conta bancaria e na hora de buscar um emprego. Sao numeros que valem ouro e devem ser guardados no mais absoluto segredo, sob o risco de sofrer fraudes. Existem locais especificos onde voce pode pedir tais papeis. Para recebe-los, os orgaos responsaveis se encarregam de envia-los para sua residencia. Dai a importancia de ter pelo menos um endereco temporario quando chegar por aqui.

domingo, 27 de julho de 2008

Petit Tour




Ontem fiz meu primeiro petit tour por Montreal. Conheci a Universidade de Montreal, o bairro chines de Chinatown e um das cidades subterraneas. Um verdadeiro imperio do consumo, com tudo, absolutamente tudo que voce pode imaginar a precos bem acessiveis. Eh muito facil perder o controle e enlouquecer nas compras. O detalhe fica por conta do imposto. Tudo o que se compra em Montreal deve-se acrescentar 13% a mais. Para quem nao esta acostumado, num primeiro momento, eh facil perder a nocao das contas. No mais, a cidade eh realmente muito bonita e os canadenses, pelo menos num primeiro olhar, sao muito simpaticos e solicitos. Hoje, devo conhecer outros lugares do centro da cidade, quem sabe a regiao dos bares, cinemas e restaurantes. O tempo esta bom, com temperatura media de 25 graus, e chuva na parte da tarde. A partir da semana que vem, milhares de coisas para resolver. Vou nessa e depois conto os detalhes.
Em destaque, fotos do bairro de Chinatown, do centro da cidade e da universidade de Montreal.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Cheguei!

Cheguei e tudo correu bem! Agora, estou sem condicoes de contar com mais detalhes como foi a viagem e minhas primeiras impressoes de Montreal. Possivelmente, nos proximos dias tambem sera complicado postar meus comentarios com a regularidade habitual, mas prometo que farei o possivel para voltar neste espaco em breve para contar tudo! Ah, desculpem a ausencia de acentos. Ate colocar tudo no lugar, alguns improvisos serao necessarios. Espero que me entendam.

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Agora Vai!

Tudo pronto. Acho que agora vai!. Hoje embarco para Montreal, num único vôo pela Air Canadá programado para às 21h45. A bonitona da Joana vem me pegar em casa e devemos sair por volta das 17h. É cedo, mas como o trânsito de São Paulo é imprevisível, prefiro chegar antes ao aeroporto e esperar por lá. Se não houver nenhum atraso, desembarco em Toronto amanhã, às 7h. A conexão para Montreal está prevista para às 9h e a chegada, uma hora depois.
Ao contrário da minha primeira experiência fora do país, quando morei em Paris e botei os pés na França completamente sozinha e sem dominar bem o idioma, desta vez terei a companhia de uma amiga que também embarca comigo. Chegaremos juntas e é na casa dela que ficarei os primeiros dias. Posso dizer que o clima é de tranquilidade. Já vivi essa experiência antes, falo francês e estarei acompanhada. Quer melhor viagem do que essa? Então, bon voyage!

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Cliente Van Gogh

Minha intenção era encerrar a conta bancária e abrir uma poupança para deixar uns trocados caso meus procuradores precisassem pagar alguma eventual conta durante minha ausência. Certifiquei-me com bastante antecedência sobre os procedimentos necessários, e para minha alegria a resposta dos consultores Van Gogh era sempre tranquilizadora.
Como estava com a procuração em mãos, comprovante de residência e outros documentos, imaginei que a abertura da poupança seria mais rápida do que gastar dinheiro com roupas, restaurantes, livros e cds. Engano!
Precisava da presença do procurador e de seus documentos para assinar papéis. Papéis, papéis, papéis, sempre os papéis!!!! Evidentemente, meu procurador e seus documentos não estavam presentes. Logo, na véspera da minha viagem, a única possiblidade de poupança é aquela à moda antiga, ou seja, guardar dinheiro embaixo do colchão. Veja só você que coisa mais da Idade Média!
Claro, esta não é uma conduta exclusiva do meu (ex) banco, mas uma regra geral entre eles. Também concordo que nenhuma instituição financeira faria qualquer tipo de movimentação financeira sem o aval das partes presentes e envolvidas. Porém, por que isso não foi informado claro e corretamente por nenhum dos canais de comunicação que procurei para que houvesse tempo suficiente de realização? Então tá, cliente Van Gogh.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Mala Sem Alça

Aconteceu o que eu temia: não consegui colocar tudo nas malas e ainda restam algumas coisinhas que preciso ajeitar. Estou no limite de peso de todas as bagagens e falta guardar a própria roupa do corpo com a qual me vestirei nos próximos dias (claro, não vou andar pelada por aí feito uma louca sem rumo), meus objetos de higiene pessoal e outros pertences que considero indispensáveis.
Para organizar minhas malas de maneira que tudo coubesse naquele exíguo espaço, apelei até para uma matéria publicada no uol que explicava, passo a passo, como fazer as malas. Calças e saias de lã primeiro, camisetas enroladas formando um tubo, camisas e outras peças mais delicadas por cima para evitar amassá-las. Comecei bem, seguindo ao pé da letra os conselhos da matéria.
Quando me dei conta de que a mala grande já estava completamente abarrotada e ainda faltava metade do guarda-roupa, perdi a classe e enfiei, empurrei, joguei as peças mala adentro. Para fechá-la, foi um vexame só (ainda bem que estava sozinha em casa). Sentei-me sobre ela (para não dizer que pulei) xingando e bufando bastante.
A cena lastimável foi piorando à medida que as malas diminuíam de tamanho. Terminada a luta, terei de abrir mão de alguma coisa da minha bagagem de mão, caso contrário, roupas, objetos de higiene pessoal e os tais pertences não viajarão comigo.
Para quem quiser aprender a fazer as malas seguindo os conselhos da matéria do uol, eis o link: http://estilo.uol.com.br/album/arrumacaomalas

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Suado Dinheiro

Somente hoje consegui definitivamente trocar meu dinheiro por dólares. Optei por levar grande parte do montante no cartão Visa Travel Money e o restante em dinheiro vivo e na moeda local, assim me poupo do trabalho de fazer o câmbio quando chegar em Montreal.
Para quem não sabe, o Visa Travel Money funciona como uma espécie de cartão de débito e é aceito em vários países e estabelecimentos comerciais pelo mundo. Além de ser uma maneira segura e prática de transportar dinheiro, dependendo do valor, é possível fazer recargas periódicas a partir do seu país de origem. Não é cobrada taxa de adesão nem anuidade, apenas US$ 2,50 por saque. Tudo lindo e maravilhoso, porém, até conseguir ter o meu cartão, a operação foi longa e complexa.
A experiência não vale para todo mundo, mas no meu caso tive de apresentar declaração de imposto de renda, outros comprovantes, preencher ficha de cadastramento, explicar a origem do dinheiro, conversar com a responsável pela área de câmbio e aguardar a aprovação da minha ficha. Como sou profissional autônoma, tudo fica mais complicado quando o assunto é dinheiro, crédito e comprovação de renda.
Depois de enviar muito fax com a papelada, o que deveria se resolver em alguns minutos de conversa ao telefone, prolongou-se durante a tarde de sexta-feira e estendeu-se até hoje, quando tive de ir ao banco para fazer a transferência do dinheiro. Sim, tive de ir pessoalmente à minha agência porque via internet há um limite de valor para fazer a TED.
Vencida a parte burocrática, parece-me que agora tudo foi resolvido. No entanto, fica no ar uma dúvida: o rigor para analisar a origem do meu suado e minguado dinheiro seria tão exemplar se eu fosse uma pistoleira, chefe de um bando de lavagem de dinheiro ou a essa hora a grana já estaria hospedada em alguma conta na Suíça? Pois é, vai entender as contradições.

domingo, 20 de julho de 2008

Fechado Para Balanço

Este blog completa um mês em breve e desde sua estréia tentei publicar quase que diariamente minhas peripécias nos preparativos de viagem, além de outras coisinhas de que gosto, como músicas, filmes e fotografias. Como encaixotei meu computador e uol cortou o acesso à internet ontem de madrugada, provavelmente nos próximos dias não conseguirei escrever regularmente. Tentarei, mas não prometo. Para os que me acompanham aqui neste espaço, não se preocupem. Faço um pequena pausa e volto cheia de novidades. Aguardem-me!

Excesso de Bagagem

Tirei os sapatos do armário, dobrei as blusas de lã e lavei algumas peças que pretendo levar. Estava tranquila, porque olhando de longe para os cabides expostos nas araras do guarda-roupa, tudo caberia perfeitamente nas minhas duas malas. Agora, já não tenho tanta certeza assim. Mesmo depois de uma primeira triagem para separar e me desfazer de roupas e sapatos, me dou conta de que mesmo forçando para fechar a bagagem, ainda vai sobrar alguma coisa.
O site da Air Canada é bastante claro: são permitidas apenas duas malas de 158 cm (somadas largura, altura e comprimento) e com até 32 kg. Não há multa por excesso de bagagem. Se ultrapassar o permitido, terá que se desfazer dos pertences no aeroporto mesmo ou despachar uma bagagem extra ao custo de US$ 107. Para bagagem de mão, apenas dois volumes com no máximo 10 kg. Malas que excederem o tamanho, taxa de US$ 120. Analisando os custos e benefícios, a melhor solução é se desapegar da matéria e deixar as coisas para trás. Caso seu amor por sapatos (adoro sapatos!) seja mais forte do que tudo, encaixote-os e peça para alguém enviá-los mais tarde via Sedex.

Delícia!




Foi uma delícia! É como resumiria a festa de despedida ontem no Dita Cabrita. Até mesmo aquele ventinho frio do final de tarde deu uma folga e nos brindou com uma noite de clima agradável. Muito bate-papo, comilança, boas risadas e qual não foi minha surpresa ao receber presentinhos, mimos e agrados dos amigos. Sempre eles, os amigos! Escolheram uma nécessaire de viagem que além de super útil e um charme só. Para completar o kit presentes, o mais legal: um álbum com colagens e fotos de vários momentos juntos nos últimos anos. A obra de arte ficou por conta da Bebéia que, para uma primeira incursão no mundo artístico, se saiu muito bem. Obrigada meus queridos, vocês arrasaram!.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Gainsbourg


Serge Gainsbourg: Bonnie and Clyde

Le Regard














Imagens do fotógrafo americano Robert Mapplethorpe. Conhecido como o documentarista da cena sadomasoquista gay, Mapplethorpe percorreu um longo caminho entre sua infância no Queens, Nova Iorque, até o submundo GLS mais radical. Expoente da Pop Art, retratou em suas fotos seus contemporâneos, como Andy Warhol, David Hockney e Patti Smith. Para saber mais: http://www.mapplethorpe.org/

Encontros e Despedidas

Talvez seja o espírito da viagem que se aproxima ou coincidências existem. Fato é que hoje foi um dia de encontros e despedidas de pessoas que estão, literalmente, em trânsito nesse universo francófono do qual, de certo modo, também me considero integrante.
Encontro porque acabei de rever Michelle, amiga querida e colega de profissão nesse ofício interessantíssimo que é lecionar língua estrangeira. Mimi, como é carinhosamente chamada, acaba de chegar da França, mas em breve retorna a Angers para continuar seu mestrado.
Nosso reencontro foi possível justamente porque hoje foi a despedida de Luís André, docente de inglês, mas não menos interessado na língua de Baudelaire. Luís André viaja para Grenoble em agosto, onde ficará por um bom tempo se dedicando ao doutorado. A ocasião também foi propícia para encontrar outros amigos que têm na língua francesa seu ponto em comum. A festinha de despedida não poderia acontecer em lugar mais propício: um simpático bistrô chamado l´Aperô, no charmoso bairro da Vila Madalena. Bon voyage à nous tous et à très bientôt!

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Piaf - 1954


Clássico de Edith Piaf: La Vie En Rose

Últimos Detalhes

Ontem, embrulhos e caixas de papelão. Hoje, regularização da minha empresa junto à Receita Federal. Amanhã, compra de moeda estrangeira. Sábado, festinha de despedida. Finalmente, os últimos detalhes! Devagar chego lá. Ufa!!!!

Amélie


Trailer do filme Les Fabuleux Destin d´Amélie Poulain

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Coup d´Oeil






Imagens do fotógrafo francês Henri Cartier Bresson. Foi um dos mais importantes fotógrafos do século xx e considerado por muitos como o pai do fotojornalismo. "A fotografia é uma operação instantânea que exprime o mundo em termos visuais, tanto sensoriais como intelectuais, sendo também uma procura e uma interrogação constantes. É ao mesmo tempo o reconhecimento de um fato numa fração de segundo, e o arranjo rigoroso de formas percebidas visualmente, que conferem a esse fato expressão e significado". Para saber mais: http://www.henricartierbresson.org/

Ai, Ai...


Camille: La Jeune Fille Aux Cheveux Blancs

Empacotadora das Casas Bahia

Se tudo sair errado na minha vida, uma coisa eu garanto: não morro de fome. Descobri isso hoje, depois de passar boa parte da manhã e a tarde toda entre caixas de papelão e fita adesiva empacotando minhas coisas. Sou uma boa empacotadora, dessas das Casas Bahia, conhecem? Tenho bom senso de organização, de logística e uma certa dose de desapego. Coube na caixa, deu para lacrar e despachar? Ótimo! Sobrou? Vai para a doação ou reciclagem. É verdade que não há muito mais para ser embrulhado, pois quase toda a tralha foi para o sétimo andar, onde mora minha amiga Bia e a quem confiei a importante tarefa de guardar a muamba. Com tanto talento para a arte de empacotar, pensei até em abrir uma empresa que embala tudo no Canadá: gelo, focas, esquimós, lenhadores, e o trivial, claro, como móveis, livros e cds.

terça-feira, 15 de julho de 2008

Para Estimular Os Sonhos



Imagens do fotógrafo canadense Gregory Colbert. Resultado de 17 anos de trabalho em diversas expedições pela Índia, Egito, Brimânia, Sri Lanka, Quênia, Etiópia, Namíbia, Tonga, Antártica, Equador, sua obra explora a interação natural entre o homem e os animais. Para saber mais: http://www.ashesandsnow.org/

Para Embalar o Sono


Henri Salvador: Jardin d´Hiver

Faço ou Não Faço?

Faço ou não faço uma festinha de despedida? No final das contas, decidi hoje que farei minha despedida no bar Dita Cabrita. No começo, estava convencida de que o melhor mesmo era me encontrar individualmente com os amigos, reuni-los em grupos menores. Com alguns deles, consegui. Mas às vesperas da minha viagem, percebo que se continuar nesse ritmo não terei tempo de dizer au revoir para muitos outros amigos queridos. Então, vamos à festa!

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Saltitantes e Serelepes

Sei que este blog tem o propósito de falar sobre viagem, mas não resisti. Assim como meu amigo Redneck, do blog Por uma Second Life Menos Ordinária, estudioso e apreciador da gastronomia, gostaria de deixar minha contribuição para a culinária mundial e dizer que pipoca de microondas (escolha a que já vem com sal) é um banquete dos deuses. Eu mesma acabei de comer uma bacia cheia desses milhos saltitantes e serelepes e constatei que além de ser um prato saboroso, fácil de preparar e que não exige nenhum talento especial na cozinha, como é o caso de quem vos fala (basta colocar no microondas por 3 minutos), a pipoca é convivial: reúne pessoas na festa junina, para ver um filme ou jogar conversa fora. Se você quiser dar um toque oriental à sua pipoca, acrescente algumas pitadas de Ajinomoto e sirva à vontade.

Mundo Cão

Adiei ao máximo, mas uma hora sabia que teria de enfrentar os (des) serviços das empresas que oferecem ao cliente atendimento telefônico ou online e simplesmente não sabem operá-los quando eles milagrosamente funcionam. Sim, porque na maioria das vezes, o sistema está fora do ar, a ligação cai ou o atendente tem problemas de audição e fala. Dependendo do seu caso, ele não escuta e, quando consegue, fala tão rápido que é você, do outro lado da linha, que não entende nada. Há sempre um boi na linha.
Esse amadorismo é apenas uma pequena amostra do quanto, pelo menos no Brasil, todas as empresas, sem exceção, são totalmente despreparadas para lidar com o consumidor. É um show de horror, uma terra sem lei, onde o cliente, desprezado e ignorado nos seus direitos, só é atendido quando grita, bate o telefone contra a mesa e, totalmente descabelado e babando feito um selvagem de primeira linhagem, ameça ir ao Procon. Na melhor das hipóteses, são horas e horas perdidas ao telefone ao som de uma gravação que imita as técnicas de tortura.
Estou justamente nessa fase, tentando passar meu aparelho celular de pós para pré-pago. Como viajo na próximo semana, gostaria de migrar para o plano pré-pago, assim não deixo pendências para pagar quando partir. A operação parece simples, mas, acreditem, são 16h30 e desde às 11h tento inutilmente finalizar minha solicitação. Na última chamada, venci todos os obstáculos, barreiras e intempéries do atendimento, mas no momento de confirmar meu pedido a ligação foi automaticamente encerrada. Mistério? Complô dos deuses? Mula sem cabeça? Não, simplesmente ineficiência e uma boa dose de incompetência!!!
Entre um descaso e outro, mudo os planos e decido comprar moeda estrangeira. Para quem não sabe, as empresas de cotação oferecem um serviço de entrega de dinheiro em casa, poupando o cliente dos riscos de ser roubado. Praticidade e segurança, é o que você pensa quando tem a brilhante e infeliz idéia de contratar o tal sistema de delivery.
Saltitante e se considerando um ser inteligente e descolado por deter informação tão preciosa, você liga e aguarda, aguarda, aguarda e continua aguardando até o resto da sua vida, pois ninguém vai falar contigo. Se você quer comprar dinheiro, a única saída é ir diretamente ao local de troca e efetuar a operação pessoalmente, mesmo que no meio do caminho você tome uma surra dos ladrões querendo roubar seus dólares.
Enquanto isso, o mundo cão segue seu rumo, com milhares de outras pessoas também insanas tentando resolver problemas de telefonia fixa, cancelar cartão de crédito que não foi solicitado, falar com seu gerente de banco especialmente indicado para você, cliente amigo, amado, querido e fofo. Tudo isso para terminar o dia com a maldita frase: "eu vou estar enviando um torpedo no seu celular dentro de 24 horas para estar confirmando a sua solicitação". É isso o que você merece: um torpedo bem no meio da testa ao sabor de um português castíssimo.

domingo, 13 de julho de 2008

Dona Marina

A viagem estava programada para acontecer em 1h40, informou a vendedora de passagens da viação Transul, na rodoviária do Tietê. Em condições ideais, esse é o tempo médio que se leva de São Paulo à Extrema, cidade ao sul de Minas onde mora Dona Marina, mãe de Aramis, pessoas presentes na minha vida e a quem admiro e respeito.
Por conta de acidente na Rodovia Fernão Dias e ônibus quebrado na pista, chegamos, eu e Bia, 3h mais tarde, mas fomos calorosamente acolhidas por Dona Marina, que nos preparou um almoço delicioso. Bruna, a cachorra quase humana de Aramis, também veio nos receber.
Foi uma tarde agradável, com uma luz do pôr do sol incrível que prenunciava o frio típico de Extrema nessa época do ano. Rimos bastante e falamos bobagem o tempo todo, numa manifestação clara de maturidade que até Deus duvida. Ao cair da noite, café e mais quitutes. Depois, a despedida de Dona Marina, sempre marcada por palavras inspiradoras. Algo comedido, mas bonito, sincero, marcante e delicado. Assim é Dona Marina. Obrigada pelo carinho e afeto!




Conheça Extrema: www.extrematur.com.br

sábado, 12 de julho de 2008

Sábado de Mulherzinha

Acordei e decidi ter um sábado de mulherzinha. Como faltam apenas 12 dias para minha viagem, acho que mereço alguns mimos. Então, fui ao cabeleireiro cortar as madeixas e mudar o visual. Já que estava do lado de um brechó que frequento, dei uma passadinha por lá e comprei uma saia de inverno muito bonitinha. Depois, almoço com uma amiga num restaurante perto de casa. Até o final do dia, pretendo ainda tomar um café e pegar um cineminha. Adoro café, inverno, filmes! Bom sábado a todos!

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Chuva de Papel

Uma verdadeira chuva de papel. Assim foi meu dia hoje. Papel assinado para a transferência do meu carro para o atual proprietário, xerox com firma reconhecida, papel do seguro, mais papelada do carro, pedacinhos de papel com telefones de contatos importantes referentes à minha viagem, rascunho com orientações sobre como transferir contas da Eletropaulo, Comgás e Telefonica, comprovante do restaurante onde almocei, contas em papel que preciso cancelar. Enfim, papel, papel, papel.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Meu Carro Não É Vermelho

Vendi. Finalmente vendi meu carro!!! Depois de quase uma semana de telefonemas de revendedoras de veículos, compradores particulares, concessionárias e visitas em casa para conhecer minha caranga, consegui passá-la para uma interessada que, sem muito rodeio, veio, viu, gostou e levou. Resta apenas ir ao cartório e a partir de amanhã estarei a pé.



Meu carro não é vermelho mas está vendido!

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Outras Afinidades

Claudia e Daniela foram minhas alunas de francês no Senac. Tempos depois, optaram por classes particulares, e durante um período passei a frequentar regularmente a casa delas. Desse convívio, descobrimos outras afinidades para além da língua francesa e estendemos nossa convivência (a despeito da falta de tempo e do excesso de trabalho de todas nós) para outros encontros, em boulangeries para tomar sopa, cinema e festinhas de aniversário. Daí que Dani, cheia de dotes culinários, aproveitou o feriado de hoje para nos oferecer um très bon macarrão oriental, completando assim mais um almoço da série de despedidas que tenho publicado regularmente nesse blog. Merci, Dani et Claudia, tout était très délicieux!!!!

Du Passé

As despedidas às vezes trazem de volta pessoas do passado. Felizmente, nem todas são assombrações.


Música para relaxar ao som de Stacey Kent

terça-feira, 8 de julho de 2008

Rá-Tim-Bum!!!!

Meses atrás, havia escolhido aleatoriamente 9 de julho como data oficial para minha viagem, somente um dia depois do aniversário de Bia. Combinávamos como organizaríamos antecipadamente uma única festa para celebrar seu aniversário e ao mesmo tempo reunir amigos em comum para minha despedida. Um imprevisto adiou o vôo para 24 de julho próximo. Melhor assim, pois poderei desejar pessoalmente Feliz Aniversário para a Bebéia: amiga, parceira, vizinha, companheira de cinema, dos cafés, do supermercado, das tuppewares com comidinhas, dos livros e cds compartilhados, das risadas, das gafes, das broncas e de quem sentirei saudades imensas enquanto estiver no Canadá. Bia, querida, hoje e sempre, só posso te desejar uma vida intensa!Parabéns!!!

segunda-feira, 7 de julho de 2008

E o Seu, Funciona?

Alguém poderia me responder por que um contador não consegue nunca resolver os trâmites burocráticos para os quais é contratado? Há três anos tento, inutilmente, fechar uma empresa que pertenceu à minha mãe e da qual ainda - e muito a contragosto- , sou cotista. Com a aproximação da minha viagem, decidi, tardiamente, verificar como estava o processo. Para minha supresa, ele não andou nada, não avançou um milímetro sequer e ainda corro o risco de ter problemas com o meu CPF, além de multas e outras taxas para pagar!!!! As justificativas para tamanha letargia são inacreditáveis: greve na Receita Federal, problemas na internet, no telefone, no fax, no celular, no trânsito, no correio, no motoboy, no joelho, na mandíbula, enfim, no mundo! Mudei de profissional algumas vezes, mas suspeito que haja um acordo entre todos eles para sempre agirem segundo um mesmo modus operandi. E o seu, funciona?

domingo, 6 de julho de 2008

Vaca Atolada

Nada como um domingo de sol para mais uma despedida entre amigos. Desta vez, na casa de Walter, vulgo Patifão. Além de ser um amigo querido, Walter é um excellent chef de cuisine e amante das coisas boas da vida: música, livros, filmes... Preparou-nos um prato típico mineiro conhecido como Vaca Atolada, cujos ingredientes de base são costela de vaca em pedaços e mandioca. Para aguçar nosso paladar antes do prato principal, pão de calabresa. Um luxo só! Obrigada Patifão, pelas delícias e o carinho!

RECEITA DE VACA ATOLADA


INGREDIENTES:2 colheres de sopa de óleo, 1 colher de sopa de vinagre, 1 quilo de costela de vaca em pedaços pequenos, 2 cebolas médias picadas, 4 dentes de alho amassados, 5 tomates sem sementes picados, 1 maço de salsinha picada, 3 cebolinhas verdes picadas, 1 quilo de mandioca descascada em pedaços. Sal e pimenta a gosto
MODO DE PREPARO:Tempere as costelas com a cebola, o alho, o sal e a pimenta. Frite-as no óleo por alguns minutos, até dourar. Junte os tomates, o vinagre, a salsinha, a cebolinha verde e água suficiente para cobrir as costelas. Cozinhe até a carne ficar macia. Acrescente a mandioca e água suficiente para cozinhá-la até amaciar. Deverá ficar um creme grosso com as costelas "atoladas" no creme.

sábado, 5 de julho de 2008

Sábado de Sol

Para encerrar esse sábado ensolarado com direito a cinema, almoço e cafezinho com os amigos, trailer de Flavors of Entanglement, sétimo álbum da cantora canadense Alanis Morissette, lançado no Brasil em 30 de maio de 2008.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Montreal em Imagens

Montreal é a maior cidade da província canadense de Quebec, a segunda mais populosa do país, e também a segunda mais populosa cidade francófona do mundo.

Situa-se na ilha homônima do Rio São Lourenço, sendo um dos principais centros industriais, comerciais e culturais da América do Norte.

Montreal possui a segunda maior população francófona do mundo, depois de Paris, mas possui também uma considerável comunidade anglófona.

A palavra "Montreal" é a versão arcaica, escrita de forma simplificada, de Mont-Royal, um morro localizado na cidade, no centro da ilha.