terça-feira, 11 de agosto de 2009

Mais Uma Que Se Foi

Flavia pediu as contas. Ou melhor: anunciou-me sua decisão de deixar o emprego poucos minutos antes de eu ir embora e nem sequer tinha comunicado o fato ao nosso chefe. Sua opção por abandonar o trabalho não está somente ligada exclusivamente à falta de recursos da empresa. Para quem não sabe, eu e Flavia dividimos o mesmo computador. No começo, era possível nos organizarmos. Afinal, Flavia tinhas as manhãs livres e podia cumprir sua obrigação durante esse período. Eu me ocupava do serviço na parte da tarde.
Porém, desde que começou a estudar, as coisas se complicaram, pois já não há mais como buscar outras alternativas para ajustar nossos horários. Resultado: nem sempre há computador para ambas trabalharem porque, evidentemente, nossos horários passaram a ser praticamente os mesmos. Some-se a isso, o aumento da carga de trabalho. Flavia precisaria fazer mais horas, mas também não dispõe de tempo na sua agenda, mesmo que lhe arrumassem um novo computador.
Ao analisar o custo-benefício, ela chegou à conclusão de que seria mais vantajoso continuar o curso de manhã e ter tempo para estudar, buscar os filhos na escola e dedicar-se às questões pessoais. Como não precisa do salário para sobreviver e ciente de que não está conseguindo dar conta da demanda de trabalho, achou melhor ir embora.
Os detalhes sobre sua demissão somente saberei amanhã, mas tudo indica que será necessário encontrar alguém que seja bilíngue, ou seja, fale e escreva espanhol e inglês para substituí-la. Com o seu desligamento, Flavia engrossa a fila dos funcionários que, desde abril e empurrados pela crise econômica, deixaram a empresa. Enfim, mais uma que se foi.

Um comentário:

Anônimo disse...

Sinto muito...